domingo, 11 de dezembro de 2011

Chuva do Desejo




Cai a chuva em gotas loucas
e traz o desejo por um beijo cálido.
Sopra o vento que inflama a ânsia
de tocar teu corpo nu e molhado.

Fluidos misturam-se à agua emanada,
profusão de impulsos desatinados.
Bocas que ardem em beijos mordidos, 
banhos de corpos rijos e apaixonados.

Em livre cadência de movimentos e gemidos,
desfalecem os sentidos já plenos e saciados.
Permanece a paz de um amor refletido  
em intenso prazer nunca antes experimentado.




2 comentários:

  1. Perfeito, intenso, esperado como pede a primeira vez.

    Rs... um beijo enorme Luciana adorei o Poema!

    ResponderExcluir